24 de maio: Dia Nacional do Café

      Nenhum comentário em 24 de maio: Dia Nacional do Café

Em 2021, no dia 24 de maio, será comemorado o Dia Nacional do Café.

Você sabe que o Café é a segunda bebida mais consumida do mundo? Aqui no Brasil não pairam dúvidas, o tão amado cafezinho é parte da nossa cultura e o produto que sustenta boa parte das famílias do campo —é um dos fundamentos da economia brasileira no mundo.

Vilões ou heróis?

Mas você sabia que o café que é consumido por aqui não é o melhor dos nossos cafés? Isso se deve ao nosso hábito de beber o café preto muito torrado pelas grandes indústrias, que usufrui dos cafés de qualidade inferior com sabor neutro e acidez zero, neutralizando toda possibilidade de melhores aromas e sabores.

Os grandes armazéns e cooperativas priorizam vender os melhores grãos para o mercado externo devido a sua precificação ser em dólar, no entanto essa boa remuneração passa longe dos pequenos produtores.

Onde está a culpa?

Boa parte dos pequenos produtores iniciam suas plantações tomando empréstimos para o cultivo do café e quando chega a época de vender a colheita, boa parte dela já está comprometida com a venda que se deu anteriormente no chamado mercado futuro, que ocorrem geralmente meses ou até anos antes, quando o produtor se comprometeu em entregar parte da colheita como garantia de empréstimo bancário. Nesse compromisso assumido, por vezes o melhor da lavoura é entregue ao mercado (armazéns e cooperativas).

Cafés tradicionais

Normalmente os cafés que ficam no mercado interno são chamados de café consumo, são geralmente de qualidade inferior que serão torrados com torra mais acentuada.

Os cafés que encontramos em supermercados quando são torrados apresentam grãos com vários defeitos, que se manifestam desde o momento da colheita e processo de secagem até a torra do grão.

Para mudar essa realidade, nos últimos anos surgiram cafeterias e amantes de café que mais se parecem com os sommeliers de bebidas especiais como o mercado do vinho e cerveja artesanal. Estes profissionais apresentam o melhor de alguns produtores, cafés especiais, selecionados manualmente para serem secos de forma mais cuidadosa

Para suprir a demanda por grãos de qualidade, que destaquem seus verdadeiros aroma e sabor, os cafés especiais ganharam cada vez mais espaço no coração e nas casas dos amantes de um bom café ! Isso se dá pelo surgimento da terceira onda do café.

A Terceira Onda

O requinte na preparação e a valorização do sabor percebido na xícara modificou toda a realidade da cadeia de consumo, tanto que produtores familiares tem adaptado suas fazendas para receber cada vez mais estes consumidores ávidos por investir seu dinheiro em um prazer tão barato.

Os métodos de preparo que surgiram junto da terceira onda, comprovam que um mesmo café pode apresentar notas sensoriais muito distintas, comparadas ao vinho, atrelado a isso veio a valorização do especialista em preparo destas bebidas baseadas em café, o barista.

About Leonardo Machado

Analista de Mercado de Cafés Especiais, Barista, Mestre de Torras de Café, Fotógrafo, Instrutor nestas profissões. Proprietário do Hub Natural e Quintal do Armazém (cafeteria).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.